Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Margarida Diogo Barbosa

Um blogue que aborda os recursos humanos numa perspectiva de todo.

28
Out20

Vamos conversar sobre línguas?

Os portugueses são conhecidos na Europa por terem uma habilidade extraordinária para falar línguas, no meu caso que sou considerada um C2 a Inglês (não se preocupe que já lhe explico o que isso significa!), perguntam-me com alguma frequência onde adquiri um nível tão alto e há uma espécie de incredulidade quando conto que nunca tive aulas específicas para a língua, mas apenas o conhecimento e prática adquiridos ao longo do ensino.

Na verdade, creio que a nossa habilidade adicional para a aprendizagem de outras línguas não se explica simplesmente com o nosso ensino escolar, embora goste de ver o ar surpreso na cara da outra pessoa.

Acredito que a primeira explicação tem a ver com a abertura fonética do “nosso” Português, segundo estudos europeus só superada pelo Finlandês, mas também porque as crianças são habituadas desde muito cedo a ver conteúdos no seu original, ou melhor com legendas e sem serem dobradas (ou dubladas). Hoje já não é tão recorrente, mas lembro-me que nos anos 80 e 90 a dobragem de animação e filmes simplesmente não existia; isso permitiu-nos uma familiaridade pouco comum com outras línguas, inclusive com expressões de oralidade que usualmente só o nativo reconhece e usa, assim como uma aprendizagem na pronunciação de palavras e determinados sons fonéticos.

Para quem acaba de chegar a Portugal e está à procura de trabalho posicionar o seu nível de língua pode ser um verdadeiro desafio, pois não cresceu nesta lógica de familiarização com outras línguas, nem tão pouco conhece a lógica de avaliação da proficiência.

Se está à procura de trabalho em Portugal deve ser capaz de posicionar o seu conhecimento de línguas em relação ao que o mercado de trabalho português procura e isso significa ser capaz de referenciar o seu valor linguístico de acordo com o Common European Framework of Reference for Languages (CEFR) que é basicamente a plataforma europeia que indica o nível de proficiência da língua em relação às componente de audição, escrita, leitura, interação e produção oral. Esta framework divide-se em 3 grandes níveis; A, B e C, sendo que cada um se subdivide depois em 1 e 2, ou seja, A1, A2, B1, B2, C1 e C2. O nível A é o básico, o B o intermédio e o C o avançado, sendo que o C2 é o nível fluente, o último antes de chegar à equivalência de um nativo da língua.

CEFR Languages

O que deve saber também é que todos os países europeus solicitam pelo menos o nível B1 da sua língua para um pedido de visto de residência, pelo que no caso da comunidade brasileira em Portugal a regra obviamente não se aplica, mas no caso de um colombiano muito provavelmente já se aplicaria, ainda que o nosso país não seja dos países mais restritivos. O Reino Unido realiza por exemplo, sem excepção, uma entrevista com os serviços de imigração para a avaliação do nível do inglês.

Para poder posicionar e avaliar concretamente o seu nível de línguas estrangeiras, em especial o Inglês que é de facto a mais solicitada em conjunto com o Espanhol, deve olhar para a tabela de referência em baixo e ver os níveis de avaliação e proficiência descritos. Em seguida, deve colocar o nível correspondente no seu Curriculum Vitae, não usando expressões como “intermédio” ou “avançado” porque na realidade isso não nos diz nada em concreto.

Acima de tudo seja honesto consigo. Pense que o seu nível de Inglês tem de ser demonstrado em entrevista profissional e na pior das hipóteses tem de conseguir explicar a sua profissão e experiência técnica recorrendo à língua sobre a qual indicou ter conhecimento. A pergunta que lhe deixo é esta, consegue contar a sua história profissional com algum grau de detalhe e riqueza de vocabulário numa entrevista de emprego?

 

Informação União Europeia:

Tabela de Avaliação de Línguas CEFR - Inglês

Quadro Europeu Comum de Referências para as Línguas

 

Centros de Línguas (Teste de Avaliação Gratuitos):

Oxford School Portugal

NIL - Language Schools

1 comentário

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Biografia

Este blogue é o resultado do meu percurso enquanto especialista em recursos humanos.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2019
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D